Alexa, me leve para a lua!

A Amazon e a Lockheed Martin estão enviando a Alexa para o espaço como parte do Callisto, para testar a IA na próxima missão Artemis I, da NASA.

A Amazon e a Lockheed Martin anunciaram planos de enviar a Alexa ao espaço como parte da missão Artemis I, a primeira de várias missões da NASA destinadas a pousar com a primeira mulher e a primeira pessoa negra na lua. A Alexa se juntará à próxima missão como parte do Callisto, uma carga útil de demonstração de tecnologia incorporada à espaçonave Orion, da NASA e construída em colaboração com engenheiros da Amazon, Cisco e Lockheed Martin.

“O computador da série Star Trek foi parte da nossa inspiração original para a Alexa, por isso é empolgante ver a nossa visão de inteligência artificial ganhar vida, à bordo da Orion”, disse Aaron Rubenson, vice-presidente do Alexa Everywhere na Amazon. “Estamos orgulhosos de trabalhar com a Lockheed Martin para expandir os limites da tecnologia de voz e IA e esperamos que o papel da Alexa na missão, ajude a inspirar futuros cientistas, astronautas e engenheiros que definirão a próxima era da exploração espacial.”

Artemis I é o primeiro teste integrado dos sistemas de exploração do espaço profundo da NASA, que inclui o novo foguete Space Launch System e a espaçonave Orion. A Artemis I é um passo importante para a NASA testar essa tecnologia, que pode ser usada em novas missões tripuladas à Lua e também para outros destinos no espaço profundo. A Alexa é uma das muitas tecnologias inovadoras que serão testadas como parte da Artemis I e essa integração ajudará a explorar como a inteligência artificial poderá ajudar os astronautas em missões futuras.

A Amazon imagina um futuro onde os astronautas possam recorrer a uma IA, a bordo, para obterem informações, assistência e companhia e os engenheiros da empresa têm trabalhado em colaboração com a Lockheed Martin para integrar a Alexa ao Callisto. A Lockheed Martin projetou um hardware de nível espacial personalizado e com a Alexa embutida, garantindo que o dispositivo pudesse suportar o choque e as vibrações intensas do lançamento e da exposição à radiação, ao passar pelos cintos de Van Allen. A Amazon forneceu o software de processamento acústico e de áudio para suportar interações de voz de campo distante, por meio da Alexa, algoritmos de ajuste para contabilizar o ruído dos motores e bombas e a reflexão da onda sonora associada às superfícies metálicas dentro da cabine.

O Callisto também é equipado com a tecnologia de controle de voz local da Amazon, que permite que a Alexa funcione em áreas com conectividade limitada, ou sem nenhuma conectividade. Ao combinar a IA de classe mundial da Alexa, com o processamento local a bordo da espaçonave, podemos contornar o atraso, ou latência, no envio de informações da Lua para a Terra e vice-versa, e permitir que futuros astronautas acessem informações e recursos específicos, quase que instantaneamente.

Na Artemis I, a Alexa será capaz de acessar dados de telemetria em tempo real e responder a milhares de perguntas específicas da missão a bordo da Orion, incluindo perguntas como “Alexa, quão rápido a Orion está viajando?” ou “Alexa, qual é a temperatura na cabine?” A Alexa vai até processar solicitações para controlar dispositivos conectados a bordo da espaçonave, começando com a iluminação na cabine. Os engenheiros da Amazon usarão o que aprenderam no tempo que a Alexa passou no espaço e tornaram os recursos da assistente ainda melhores para os clientes aqui na Terra, incluindo aqueles que operam em ambientes hostis ou remotos, sem nenhuma conectividade.

Usando a Deep Space Network da NASA, a Alexa também pode recuperar informações da Terra para os astronautas que estão no espaço, de briefings de notícias a placares esportivos, ajudando os astronautas à ficarem conectados, durante as longas missões. Juntas, essas interações de voz podem ajudar a tornar a vida mais simples e eficiente para aqueles que estão a bordo da espaçonave, especialmente quando eles estão presos ou preocupados com outras tarefas durante a missão.


Como a Artemis I é uma missão sem limites, a Amazon trabalhou junto com a Lockheed Martin e a Cisco para construir uma experiência de tripulação virtual no Johnson Space Center da NASA, em Houston, Texas. Com base no Mission Control Center, a experiência fornecerá acesso remoto ao Callisto e permitirá simular as interações entre a Alexa e os futuros astronautas. Imagens de áudio e vídeo da Orion serão transmitidas de volta para a Terra, ajudando os engenheiros à estudarem as interações e identificarem maneiras de melhorar a experiência nas futuras missões tripuladas.

Entre os participantes, estarão representantes da comunidade espacial e científica; alunos e professores do Amazon Future Engineer, a iniciativa filantrópica global de educação em ciência da computação da Amazon e convidados especiais que serão anunciados mais perto da missão. As gravações das interações virtuais da tripulação serão transmitidas em canais digitais, oferecendo aos clientes novas maneiras de interagir com o Callisto e a missão Artemis.

Junto com essa jornada da Alexa ao redor da Lua, a Amazon está criando novas maneiras de tornar a exploração espacial mais acessível aos clientes da empresa, incluindo alunos, professores e famílias que desejam seguir junto com a missão Artemis I.

Para começar, a Amazon adicionou novas experiências interativas aos produtos habilitados com a Alexa, como Echo, Echo Dot e Echo Show. A Alexa poderá fornecer aos clientes informações detalhadas sobre a Artemis I, incluindo dados de telemetria da espaçonave Orion; vídeos e imagens da missão, como uma transmissão ao vivo do lançamento; vídeo das interações virtuais da tripulação do Johnson Space Center e lembretes e notificações sobre marcos importantes da missão.

Também foi criado um novo programa Amazon Future Engineer, chamado Alexa for Astronauts. A iniciativa oferecerá tours virtuais ao vivo do Johnson Space Center e proporcionará aos alunos uma visão em primeira mão da experiência virtual da tripulação e outras instalações em torno do controle da missão. O programa Alexa for Astronauts também incluirá o currículo STEM desenvolvido pelo MIT App Inventor e desenvolvido com a National Science Teaching Association e Mobile CSP, permitindo que os educadores se aprofundem no aprendizado da ciência da computação e na missão Artemis I em suas salas de aula.

As novas experiências da Alexa serão lançadas mais perto da missão, mas uma prévia já está disponível em dispositivos habilitados. Para começar a configurar os lembretes dos próximos marcos da missão, basta dizer: “Alexa, me leve para a lua”.

Realmente, ter um computador de bordo com a IA da Alexa, é um passo definitivo para a fronteira final.


Veja abaixo o vídeo sobre a Missão Espacial da Alexa:


Para Saber Mais Sobre o Novo Echo Show 10, Visite o Site da Amazon

Acesse Aqui: