|

Share on facebook
Share on twitter

Compartilhe!

A série Mestre do Kung Fu nasceu com uma tentativa da Casa das Idéias de lucrar com a mania do Kung Fu, que surgiu nos anos 70. Podemos dizer que a Marvel estava simplesmente perseguindo o dragão chinês e desejava adquirir os direitos de adaptação do programa de televisão Kung Fu, mas teve a permissão negada pelo proprietário da série, no caso a Time Warner, que também é dona da DC Comics.

Mas esse pequeno problema não evitou que a Lenda Shang-Chi surgisse nos quadrinhos da editora. Steve Englehart, o escritor responsável pela criação de Shang-Chi, ao lado do artista Jim Starlin, apresentou o início do personagem de maneira muito diferente, na HQ The Hands of Shang-Chi, Master of Kung Fu (Marvel Omnibus Volume 1). Na primavera de 1973, a ABC estava testando um estranho programa de TV chamado Kung Fu, que tinha três episódios e um foi ao ar, sem chamar a atenção de Jim e Englehart.

Shang-Chi O Mestre do Kung Fu

Os dois depois resolveram assistir a um episódio da série de David Carradine e resolveram criar um personagem com histórias do universo mitológico do Kung Fu. Desenhar e escrever uma HQ com combates em artes marciais, passou a ser uma realidade para Steve Englehart e Jim Starlin.

A dupla foi até Roy Thomas, Editor-chefe da Marvel na época, e falou sobre a ideia dessa nova série oriental. Roy não ficou impressionado, porque artes marciais não eram sua praia. Mas ele estava pelo menos intrigado com o entusiasmo sobre a nova HQ e disse que deixaria, se eles incluíssem o personagem Fu Manchu na história.

Starlin e Englehart criaram o personagem Shang-Chi, filho do supervilão Fu Manchu, na HQ Special Marvel Edition (1971-1974) #15, um título que a editora publicava. Depois que a HQ Special Marvel Edition (1971-1974) #16 foi para as bancas, Englehart disse: “O Kung Fu acabou de explodir! O programa de TV pegou, e nós também.” E quase literalmente, da noite para o dia, a filosofia oriental estava em toda parte, nascendo assim O Mestre em Kung Fu.

A Marvel ficou tão animada com o seu dragão chinês que resolveu criar um Universo Oriental nas revistas da editora. Roy Thomas e Gil Kane criaram Punho de Ferro e Englehart e Starlin passaram a criar histórias adicionais de Shang-Chi para um novo título, Deadly Hands of Kung Fu, uma revista em preto e branco que incluía, entre outras coisas, resenhas de filmes de Kung Fu e entrevistas com instrutores de artes marciais.

Starlin deixou o título após apenas três edições, mas não sem deixar sua marca na HQ original. Master of Kung Fu (1974-1983) #18 passou a ser desenhado pelo artista Paul Gulacy, que retomou de onde Starlin parou, aparentemente sem perder o ritmo. A partir de Master of Kung Fu (1974-1983) #19, Doug Moench entra como escritor, iniciando com Master of Kung Fu (1974-1983) #20, embalando o personagem numa época onde todo mundo estava lutando Kung Fu, de fato.

O personagem Shang-Chi criado por Englehart e Starlin é, em essência, um herói cheio de conflitos lidando com temas sobre o despertar. Nosso herói começa a abandonar os caminhos do seu pai, Fu Manchu, deixando para trás os confins de seu dojo, pela primeira vez em sua vida, e partindo para um mundo exterior muito estranho.

Ele aterrisa bem no meio da selva de concreto da cidade de Nova York dos anos 1970 e, a partir desse momento, Shang-Chi desafia a ideia de natureza versus criação. Depois de ser criado para se tornar uma arma humana de vingança, sob os olhos vigilantes de seu pai e com uma educação mergulhada em disciplina, devoção e tradição, Shang-Chi se encontra em um caminho de autodescoberta, questionando sua própria existência enquanto tenta abandonar a violência que o seu pai ensinou.

Apesar de O Mestre do Kung Fu ter como inspiração a série Kung Fu, de David Carradine, a HQ de Englehart / Starlin durou notáveis ​​125 edições, tendo seu final em junho de 1983. A série de televisão, Kung Fu, teve sua exibição inicial de 1972 à 1975. Se a batalha for medida por rodadas e resistência, é claro que Shang-Chi foi o vencedor, possivelmente excedendo e muito a expectativa mais selvagem de seus criadores junto com a Marvel.

Shang-Chi e Mandarin

Shang Chi retornaria anos depois, em outras aventuras escritas por Moench e desenhadas por Gulacy, mas a mágica oriental que existia nas velhas histórias da década de 1970, nunca mais retornou.

Na década de 1990, o herói retornou em uma aventura na antológica Marvel Comics Presents, e também na HQ especial Master of Kung Fu – Bleeding Back. Nos últimos anos, o personagem ganhou uma minissérie de seis partes com Moench e Gulacy, Shang Chi – Master of Kung Fu, da linha Max, participou das aventuras dos Heróis de Aluguel ao lado de Coleen Wing e Misty Knight e de uma edição especial com o Deadpool.

Durante Shadowland Shang-Chi auxiliou o Homem-Aranha e até ensinou Kung Fu para Peter Parker. O Herói também fez parte dos Vingadores Secretos e junto com o Capitão América enfrentou agentes de Zheng Zu, que era o novo nome de Fu Manchu, por motivos de licenciamento.

Shang-Chi ganhou força nos últimos anos e ampliou esse sucesso depois da estreia do seu filme Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis. O Filme está disponível no Disney+ e faz parte da Fase 4 do UCM.

Simu Liu Interpretará Shang-Chi.

Antes de assistir o filme, não deixe de ler as HQs do Mestre do Kung Fu. Você encontra em várias lojas especializadas e abaixo disponibilizamos uma seção só com revistas do personagem Shang-Chi

Você Encontra O Mestre do Kung Fu na Seção Especial de Quadrinhos da Amazon.

Acesse Aqui:



Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Artigo:

Publicidade
Posts
Relacionados
Publicidade