•  
  •  
  •  
  •  

Miles Morales finalmente provou, de uma vez por todas, que ele é um Homem-Aranha melhor que Peter Parker, pois é capaz de fazer algo que Peter nunca faria. A nova HQ Clone Saga testou Miles como nunca e três clones passaram a ser inimigos do rastejador de paredes. Em Miles Morales: Homem-Aranha #28, escrito por Saladin Ahmed com arte de Carmen Carnero e cores de David Curiel, Miles é confrontado e ao contrário de Peter, ele sai por cima.

Miles teve uma vida complicada graças aos seus últimos problemas. Ele foi abordado por seus clones e todos eles variam em poderes e habilidades. Selim, o líder do trio e o único sem grandes deformidades físicas, se disfarçou como Miles para encontrar seus parentes e atacou sua mãe no hospital, atacou seu pai em sua casa e sequestrou a irmãzinha de Miles, Billie. Selim fez isso para lutar contra “o original”, como ele diz e chega a um local muito importante na história do Homem-Aranha: a Ponte do Brooklyn.

Miles aceita o desafio e encontra Selim no topo da ponte, onde o líder dos clones cuidadosamente coloca Billie em uma cesta de teias. Os dois lutam e, embora Miles dê tudo de si, Selim é mais forte, mais rápido e muito mais bem treinado, pois ele cresceu em um laboratório sob condições incrivelmente duras e regimes de treinamento brutais. Os grotescos Mindspinner e Shift, os clones que são companheiros de Selim e que têm uma aparência horrível, chegam para ajudar a acabar com Miles. Mas Shift tem outros planos, se voltando contra Selim no último minuto. Isso não aconteceu por causa de uma mudança aleatória de opinião e sim porque Miles entrou em contato com Shift no final da edição anterior e isso está rendendo um a possível aliança agora. Selim é derrotado, mas consegue assassinar Mindspinner e Miles expressa sua gratidão a Shift, a quem agora ele considera como seu próprio irmão.

Desde suas primeiras histórias, Miles sempre trabalha em equipe. Ele nunca sentiu a solidão que Peter experimentou durante o seu tempo como lançador de teias, principalmente porque Miles é muito bom em fazer amigos. Ele nunca alienou as pessoas, como Peter Parker sempre fez. Miles tem pessoas que sabem que ele é o Homem-Aranha e ele estende à mão para ajudá-los, mesmo que isso signifique se aliar aos vilões de verdade. Essa qualidade, entre todas as outras, permitiu que Miles salvasse sua irmã do destino mortal que Gwen teve.

O desejo de Peter de fazer tudo sozinho foi um dos muitos motivos, junto com sua incapacidade de confiar nos outros, que condenou Gwen Stacy à morte. Mas enquanto o confronto crucial de Peter na Ponte do Brooklyn terminou em tragédia, Miles tinha um ás na manga: sua capacidade de fazer conexões, em vez de interrompê-las rotineiramente. “Sinto muito pelos seus irmãos … Eu sei como é difícil. Perder pessoas” Miles diz para Shift no final da batalha, provando que ele pretende ajudar o clone à estabilizar suas células, que fazem com que ele mude de forma. Peter Parker pode ser uma boa pessoa, mas ele sempre foi muito egocêntrico, principalmente quando o comparamos com Miles Morales: um Homem-Aranha que sabe beneficiar todos em sua volta.

No site da Amazon você encontra várias HQs da Marvel.

Acesse Aqui: