O vilão Electro, um dos principais inimigos do Homem-Aranha nos quadrinhos, teve o seu regresso confirmado para o filme Homem-Aranha: Sem Volta para Casa. Esse personagem foi criado pela Marvel em 1964, quando a editora ainda explorava as esperanças e os medos da era atômica nos seus heróis e vilões. Com vários personagens atômicos criados, era apenas uma questão de tempo para que a empresa criasse um personagem com a força transformadora da era anterior: a da energia elétrica.

Embora a HQ Amazing Spider-Man #9 não tenha sido a primeira aparição de um personagem chamado Electro nos quadrinhos, Steve Ditko e a versão de Stan Lee, de 1964, provaram ser a mais icônica e duradoura, criando o perfil do personagem que conhecemos hoje.

Exatamente como aconteceu com o surgimento da era atômica, a era elétrica gerou mutantes, monstros, vários super-heróis e vilões. Só que o primeiro Electro da Marvel não era nada parecido com esse que conhecemos hoje, mas sim um robô controlado remotamente e que apareceu pela primeira vez na HQ Marvel Mystery Comics #4, de 1939. Enquanto isso, os quadrinhos rivais Fox Features Syndicate também tinham um personagem chamado Electro, cujos poderes eram muito mais familiares e em sintonia com personagem da Marvel.

O Electro da Science Comics, que passou a ser chamado de Dynamo, tinha um domínio tão incrível da eletricidade que parecia o controle absoluto que Magneto tem sobre o magnetismo. Infelizmente, o Electro original da Marvel, que estreou na Marvel Mystery Comics #4, bateu o Dynamo da Science Comics nas bancas, levando ao acordo entre a Marvel e a Fox Features Syndicate. Por isso que a versão de Electro da Fox foi rebatizada de Dynamo na HQ Science Comics #2.

Após essa disputa, Steve Ditko e Stan Lee criaram o Electro que conhecemos hoje, em 1964, conheça abaixo a sua origem:

Electro Origem

O trabalhador Maxwell Dillon foi atingido por um raio, enquanto estava em contato com fios de energia ainda conectados ao seu carretel. Um campo magnético incomum foi gerado pelo carretel, com os fios ainda enrolados, e a alta tensão criou uma reação mutagênica no corpo e no sistema nervoso do personagem. Dillon se transformou num capacitor elétrico vivo, alimentado pelas contrações musculares microfinas e que normalmente regulam a temperatura corporal.

Após essa alteração genética Dillon ficou enlouquecido e resolveu criar um uniforme super vistoso, nascendo assim o supervilão Electro, que resolveu utilizar o seu novo poder para ter um lucro pessoal. O primeiro super-herói a combater o Electro foi o sagaz atirador de teias, conhecido como Homem-Aranha. Electro também lutou contra o Demolidor, o Capitão América e o fabuloso Quarteto Fantástico. Geralmente, as ações criminosas de Dillon são regidas pelo desejo incontrolável de dinheiro, ou pela vingança. Algo fácil de identificar no personagem interpretado por Jamie Foxx.

Na esperança de energizar a sua campanha, que buscava manchar a reputação do Homem-Aranha o editor do Daily Bugle, o chato do J. Jonah Jameson, financiou as primeiras aparições do Electro, que sempre lutava contra o Homem-Aranha com uma cobertura do jornal. Diante dessa audiência de milhões, o Homem-Aranha sempre triunfava sobre o vilão Electro e essa sequência de surras vergonhosas fez com que ele exigisse mais respeito, fazendo com que Dillon tentasse absorver toda a energia da cidade. Só que Electro novamente é derrotado pelo Homem-Aranha e quase morre nessa luta.

Incapaz de derrotar o rastejador de paredes por conta própria, Electro parte em busca de reforços e resolve se unir com outros membros da galeria de inimigos do Homem-Aranha, como o Dr. Octopus, um cientista brilhante e respeitado que se tornou um maluco com tentáculos; o astuto Homem-Areia; o ilusionista Mysterio; o terrível Abutre e Kraven, o Caçador, formando assim o Sexteto Sinistro Original. O plano principal desses vilões unidos era esmurrar o amigo da vizinhança implacavelmente, até que um deles conseguisse derrotá-lo. Algo que nunca aconteceu.

Apesar do imenso fracasso inicial, o Sexteto Sinistro resolveu alterar a sua equipe maquiavélica, chamando o Duende Verde para ser o substituto de Kraven e planejaram lançar uma nuvem de gás venenoso sobre Nova Iorque. Provavelmente, o Homem-Aranha não seria páreo para o poder coletivo dos vilões mas, como todo bandido é ganancioso, o Dr. Octopus resolve abandonar Electro e o resto da equipe para vender o gás como uma cura. Sem a orientação de Doc Ock, os Seis foram facilmente despachados pelo Homem-Aranha.

Electro não tinha a fama dos outros inimigos do Homem-Aranha, mas o vilão é bastante poderoso. Maxwell Dillon possui a capacidade de gerar energia eletrostática a uma taxa de cerca de 1.000 volts por minuto e pode armazenar até 1.000.000 volts. À 3 metros de distância, a sua carga máxima é mais do que suficiente para matar uma pessoa normal. Electro também é capaz de emitir arcos elétricos com a ponta dos dedos, que alcançam uma distância máxima de 30 metros. Além disso, ele pode anular dispositivos movidos a eletricidade e manipulá-los mentalmente. Aparentemente, os poderes de Electro também podem atrapalhar a habilidade do Homem-Aranha de se agarrar às paredes e vimos isso no filme O Espetacular Homem-Aranha 2 – A Ameaça de Electro, quando o nosso herói precisa modificar o seu uniforme.

Electro está entre os meus personagens preferidos e até já fiz uma festa para o meu filho, em que ele era o destaque. Na minha escala de preferência ele aparece em terceiro: Rino, Escorpião, Electro, Duende Verde e Kraven, o Caçador. Agora só nos resta aguardar a estreia de Homem-Aranha: Sem Volta para Casa, para vermos Electro com um traje bem similar ao original dos quadrinhos.

Artigo: Hugo Machado

No site da Amazon você encontra produtos do Homem-Aranha.

Acesse Aqui: