|

Share on facebook
Share on twitter

Compartilhe!

O Wi-Fi 7 ainda não está disponível publicamente, mas a demonstração da Intel e da Broadcom apresentou um avanço significativo dessa nova tecnologia sem fio.

Estamos no século XXI e cada vez mais necessitamos de uma conexão rápida, na casa ou na rua. Por isso a Intel e a Broadcom se uniram para apresentar o primeiro teste do Wi-Fi 7. Sabemos que a tecnologia Wi-Fi passou por várias evoluções, seis, para ser mais exato. As redes Wi-Fi anteriores tiveram seus próprios benefícios, evoluindo gradativamente para alcançarmos o padrão que utilizamos hoje. O Wi-Fi 1, por exemplo, operava em uma banda de frequência de 2,4 GHz e podia atingir velocidades de até 11 Mbps. Hoje, o Wi-Fi 6 é capaz de atingir velocidades de 10 Gbps e tem um alcance muito melhor do que o Wi-Fi 1. Também podemos acessar a Web nas frequências de 2,4 GHz e 5 GHz.

O Wi-Fi foi padronizado pela Wi-Fi Alliance, formada por uma rede de empresas de tecnologia que trabalham juntas para garantir compatibilidade, segurança e desenvolvimento amigável. Desde 1999, o grupo tem contribuído para garantir a consistência da tecnologia Wi-Fi, que os usuários utilizam até hoje.

O Wi-Fi 7 vai acelerar ainda mais a nossa conexão

A Intel e a Broadcom fizeram uma demonstração de Wi-Fi 7 para vários fornecedores, utilizando um laptop com processador Intel Core, conectado a um ponto de acesso. Essa demonstração foi capaz de atingir velocidades superiores a 5 Gbps. De acordo com o site da Intel, o “Wi-Fi 7 é a plataforma para os próximos 10 anos de experiências sem fio, que exigem velocidades mais altas, menor latência, maior confiabilidade e maior capacidade”.

O Wi-Fi 7 pode funcionar em uma banda de frequência de 6 GHz, com acesso mais amplo à canais de 320 MHz. Para a maioria dos usuários, o fato de atingir velocidades de até 46Gbps, é suficiente para que essa tecnologia se torne realidade.

Precisamos realmente da velocidade que o Wi-Fi 7 pode oferecer?

Migrar do Wi-Fi 6 ou Wi-Fi 6E, para o Wi-Fi 7 é definitivamente um avanço incrível, mas para o usuário médio, pode não ser uma decisão muito sábia logo no início. Como acontece com qualquer nova tecnologia, haverá alguns bugs e isso acontecerá com o Wi-Fi 7, como aconteceu com o Wi-Fi 6E. Além disso, os técnicos acham que não iremos precisar de uma velocidade que atinja 40 Gbps. Isso até o Wi-Fi 7 ser lançado, pois duvido que os usuários não queriam uma conexão super rápida. Certamente o usuário comum já imagina uma velocidade assim e pensa como será a transmissão de programas e filmes em resoluções cada vez mais absurdas, ou jogar sem nenhum lag para atrapalhar.

Já para as empresas, essa história é um pouco diferente, pois todas podem crescer com os novos recursos que Wi-Fi 7 pode oferecer. Elas podem se beneficiar dessa maior largura de banda, pois os canais de 320MHz são, definitivamente, uma grande vantagem à favor do Wi-Fi 7. Mesmo assim, esses benefícios são puramente teóricos até agora e continuarão sendo, até que as empresas de tecnologia deixem o Wi-Fi 7 pronto para o público. Por enquanto, o Wi-Fi 6E, que ainda é pouco utilizado no Brasil, continua sendo a melhor opção para todos. Porém, quando o Wi-Fi 7 for lançado, não acho que ele seja um exagero para a maioria dos usuários. Provavelmente a tecnologia evoluirá e teremos gadgets e dispositivos ainda mais poderosos, que necessitarão de ultravelocidades.

Você Encontra roteadores com Wi-Fi 6 no site da Amazon



Publicidade
Publicidade Publicidade
Publicidade

Artigo:

Publicidade
Posts
Relacionados
Publicidade