|

Share on facebook
Share on twitter

Compartilhe!

Muitos chefes por aí adorariam controlar o que os seus funcionários pensam e eles podem estar bem próximos de realizar esse controle absurdo.

O capitalismo está próximo de controlar a sua mente

Marx já dizia que a história da sociedade necessita da luta de classes, pois o mundo capitalista exige uma produção constante e evolução tecnológica. Esses são os principais fatores que geram uma mudança política e social, pois essa evolução tecnológica permite um controle total dos trabalhadores.

Por isso várias empresas já estão oferecendo dispositivos que permitem essa leitura mental. A InnerEye, por exemplo, é uma empresa israelense que criou fones de ouvido para combinar o aprendizado de máquina, com o poder da mente humana. Segundo eles, isso ajuda o trabalhador a eliminar indecisões e trabalhar mais rápido do que nunca. Já a Emotiv, uma startup de São Francisco, afirma que consegue rastrear o bem-estar dos funcionários, com os seus fones de ouvido EEGs sem fio.

O mundo distópico, criado pela ficção científica, está cada vez mais próximo, pois essa tecnologia de escaneamento cerebral já avança rapidamente. De acordo com os relatórios criados recentemente, grandes corporações já financiam pesquisas que visam o controle do que os seus funcionários pensam durante o trabalho.

Sem querer ser pessimista, a pesquisa realizada pela InnerEye pode resultar em um apocalipse liderado por máquinas. O próprio site da empresa afirma que eles estão conectando humanos e máquinas, com o objetivo de alcançar o melhor dos dois mundos. Portanto, quando o capitalismo diz que vai explorar o melhor do dois mundos, certamente ele está dizendo que vai sugar o trabalhador ao máximo. Essa possível varredura do cérebro, pode parecer bastante inócua, pois alguns estudos dizem que os humanos não irão em um mundo simulado, o famoso Metaverso. No entanto, vamos lembrar daqueles filmes de ficção científica que no início criam uma tecnologia perfeita, para depois mostrar esse novo mundo sendo controlado totalmente pelas máquinas.

Vários autores já descreveram, em filmes e livros, aquele momento que mostra a inteligência artificial superando os seres humanos. Stephen Hawking temia que esse controle da tecnologia resultasse no fim da humanidade. Portanto, essas empresas que desenvolvem uma tecnologia para varredura do cérebro, podem transformar esse controle das máquinas em algo real.

Cena do filme Tempos Modernos

Essas empresas não desconhecem o potencial de uso indevido dessa tecnologia de escaneamento cerebral. A Emotiv já disse que está trabalhando com parceiros que desejam usar a tecnologia de maneira responsável. Infelizmente, os técnicos não estão levando em consideração que o capitalismo só visa o lucro e a exploração trabalhista.

Essa tecnologia de escaneamento, provavelmente, não tem nenhuma preocupação com a privacidade dos trabalhadores. Se o trabalhador usar esse fone de ouvido, que monitora a atividade cerebral e transmite esses dados ao empregador, ele não será mais dono do seu pensamento privado.

Uma prova disso, foi o comentário feito pelo CEO da Emotiv, Tan Le. Ele afirma que a tecnologia exige a permissão do funcionário, antes de enviar uma cópia dos seus dados cerebrais aos seus supervisores. Embora isso possa ser descrito como um discurso de marketing, a varredura do cérebro é uma área ética muito obscura no campo da neurociência. Exatamente o que Isaac Asimov escreveu, quando falava sobre os perigos da tecnologia, principalmente quando ela ultrapassa a ética humana.

Cientistas, pesquisadores e governo já discutem sobre esse momento, quando a tecnologia e a ética se encontram, e trabalham para que esse controle não se torne real. Eles sabem muito bem que esse tipo de tecnologia pode ser o primeiro passo em direção a um futuro sombrio.

Na Amazon você encontra tudo para a sua Casa Inteligente – Clique Abaixo



Publicidade
Publicidade Publicidade
Publicidade

Artigo:

Publicidade
Posts
Relacionados
Publicidade