|

Share on facebook
Share on twitter

Compartilhe!


Toda sexta-feira ou sábado à noite e ia até a Blockbuster da W3 Norte e andava lentamente pelos corredores da loja procurando os novos filmes lançados.

Esse era um passeio familiar e cada um escolhia o seu filme, seguindo sempre o funcionário da Blockbuster enquanto ele incluía os DVDs nas prateleiras. A Blockbuster era gigantesca e você não ia apenas alugar um filme, pois na locadora tinha pipoca, sorvete, bala e até brinquedos para as crianças e, portanto, era uma experiência única. Infelizmente esse tempo ficou para trás, com a chegada do streaming e da TV por assinatura que, na minha opinião, são muito melhores e só não conseguem ter o charme que a Blockbuster tinha.

Mas, por incrível que pareça, o logotipo azul e amarelo da Blockbuster pode retornar, pois um grupo de investidores pretende criar um serviço de streaming para competir com os outros grandes nomes do setor. Esse grupo de investidores pretende comprar os direitos de propriedade intelectual da Blockbuster e criar uma empresa que entra nessa nova e moderna era de exibição de filmes. O grupo chamado Blockbuster DAO, abreviação de Organização Autônoma Descentralizada, pretende criar essa nova forma de streaming da Blockbuster, no blockchain.

O plano desse novo serviço de streaming é que o DAO arrecade dinheiro, mais ou menos US $ 5 milhões, para comprar os direitos do nome Blockbuster do seu atual proprietário, a Dish Network. Não está claro se a Dish está disposta a abrir mão desses direitos, embora eles não tenham feito nada com a marca desde que a adquiriram, em 2014. Depois de comprar o nome o DAO pretende transformá-lo primeiro em uma plataforma com finanças descentralizadas. Obviamente, isso é uma grande mudança na forma como o streaming seria criado, considerando os altos níveis de sigilo em torno dos principais players como Netflix, Amazon, Disney e outros. Confira o que o grupo disse no Twitter, apresentado alguns dos seus planos.

“Nossa missão é comprar a Blockbuster e formar um DAO para administrar coletivamente a marca, enquanto transformamos a Blockbuster na primeira plataforma de streaming DeFilm e um pilar das marcas e produtos Web3, sendo mais uma potência no futuro da indústria cinematográfica.”

O mais interessante aqui ,é o reconhecimento do grupo de que, embora a Blockbuster esteja fora do mercado há anos e anos, o nome ainda tenha uma quantidade significativa de glamour da marca. Os novos planos desse novo streaming da Blockbuster incluem construir uma estrutura de recompensas por meio de criptomoedas, entrar no espaço NFT com a marca Blockbuster, adquirir o seu próprio conjunto de filmes e, em seguida, criar uma plataforma de streaming que rode em tokens. É tudo muito elaborado, mas considerando o crescimento no espaço Web3, algo assim não é tão absurdo quanto parece.

Claro, a Blockbuster é um dos principais exemplos de uma empresa gigantesca, que foi invadida pela proliferação dos serviços de streaming, causando uma mudança na forma como os espectadores recebiam a mídia. Depois de chegar ao topo dessa montanha de aluguel de vídeo e ter praticamente um monopólio, as coisas começaram a desmoronar quando a Netflix entrou no jogo e iniciou uma empresa de DVD por correio.

A Blockbuster demorou a entrar nesse espaço e nunca pretendeu ser uma plataforma de streaming. Portanto, mesmo com mais de 9.000 lojas em todo o mundo, em 2010 a Blockbuster entrou com pedido de falência e vendeu as suas lojas e biblioteca restantes para a Dish, que fechou tudo nos quatro anos seguintes.

Difícil prever se o nome Blockbuster vai ter força suficiente para brigar com Netflix, Disney+, Apple TV+ e vários outros serviços de streaming. A batalha pela audiência nesse segmento é bem dinâmica e nem a pipoca da Blockbuster pode atrair novos assinantes para o seu serviço de streaming.

A Amazon tem um a loja da DC Comics



Publicidade
Publicidade Publicidade
Publicidade

Artigo:

Publicidade
Posts
Relacionados
Publicidade