|

Compartilhe!

A parceria entre a Apple e o U2 incluiu uma edição especial do iPod e Bono resolveu contar essa história no livro Surrender: 40 músicas, uma história.

U2 e Tim Cook

Em seu livro de memórias, Surrender: 40 músicas, uma história, o vocalista do U2, Bono, falou sobre as discussões que levaram à duas colaborações da banda com a Apple. A primeira aconteceu quando a banda participou no anúncio do iPod, enquanto a segunda é lembrada sem muito carinho e envolveu um álbum da banda, que foi liberado gratuitamente para quem tinha uma conta no iTunes. Os comentários aparecem no livro recente de Bono, Surrender: 40 músicas, uma história, que teve alguns trechos liberados.

De acordo com Bono, o videoclipe Vertigo surgiu após os membros da banda se encontrarem com o então CEO da Apple, Steve Jobs, em outubro de 2004. A banda e Jobs queriam incluir a música Vertigo, como trilha sonora de um dos comerciais do iPod. No entanto, a banda se recusou a aceitar uma taxa tradicional por essa liberação e Jobs não queria pagar com ações da Apple. Entretanto, Bono sugeriu que a Apple produzisse um iPod, de edição limitada, com um tema do U2 e que fosse parte do pagamento.

Lógico que essa ideia foi aceita Jobs. Com isso, o U2 participou desse anúncio icônico e a Apple acabou produzindo quatro edições especiais de iPods U2, entre 2004 e 2006. Estes modelos incluíam versões dos iPods de 4ª e 5ª geração, bem como o iPod Photo, que eram pretos e tinha a roda de rolagem vermelha.

Songs of Innocence foi distribuído gratuitamente

Já a segunda colaboração da banda com a Apple, foi muito mais controversa e envolveu o lançamento do álbum recém-lançado, Songs of Innocence. A ideia era liberar esse álbum para mais de 500 milhões de contas do iTunes, totalmente de graça. No entanto, Tim Cook já estava no comando da Apple, e o CEO estava relutante em distribuir o álbum da banda. Tim Cook chegou a dizer que a empresa não era especializada em serviços de assinaturas.

Mas, depois de algumas conversas, Cook acabou concordando em liberar uma cópia do álbum na conta dos usuários do iTunes. Infelizmente as pessoas odiaram o álbum, que não era tão ruim assim e Bono se desculpou. Logo depois a Apple acabou lançando uma ferramenta especial para que as pessoas o removessem do iPod. Só que, menos de um ano depois, a Apple anunciou o seu serviço de streaming, o famoso Apple Music. Após esse serviço de streaming, a Apple passou a ser uma empresa com serviços de assinaturas e já lançou o Apple Arcade, Apple News, Apple TV+, Apple Fitness e não deve parar por aí.

Veja como Bono descreve a sua reação após essa confusão

Bono diz no livro que deveria levar a culpa no lugar do empresário Guy Oseary e dos companheiros de banda Edge, Adam Clayton e Larry Mullen Jr. Veja abaixo o que ele disse no livro:

“Assumo total responsabilidade. Nem Guy O, nem Edge, nem Adam, nem Larry, nem Tim Cook, nem Eddy Cue são culpados. Eu pensei que se pudéssemos colocar nossa música ao alcance das pessoas, elas poderiam escolher. Não foi exatamente isso. Como disse um gênio da mídia social: “Acordei esta manhã e encontrei Bono na minha cozinha, bebendo meu café, vestindo meu roupão, lendo meu jornal”.

Apesar das pessoas entenderem que o envio do álbum foi invasivo, algo ridículo na minha opinião, pois quem não gosta de ganhar alguma coisa e o presente, nesse caso, era um álbum do U2, Bono ajudou a criar o Apple Music. Tim Cook não perdeu tempo e faturou com essa ideia.

Sobre o álbum do U2, Songs of Innocence, tenho ele até hoje no iTunes Match e também em CD.

Clique no link abaixo para comprar a Edição de Colecionador de The Joshua Tree



Publicidade
Publicidade
Publicidade Publicidade

Artigo:

Publicidade
Posts
Relacionados
Publicidade
plugins premium WordPress