Grant Morrison acrescentou muito aos quadrinhos de heróis como Batman, mas o que ele acrescentaria à mitologia do Papai Noel, se criasse uma HQ para esse personagem?

De todas as figuras lendárias criadas pelo grande escritor de quadrinhos Grant Morrison, uma das mais surpreendentes deve ser o bom velhinho, Papai Noel. O principal ícone do Natal tem sido tema de canções, livros, filmes e séries de TV. Mas Morrison deu uma olhada na mitologia dessa amada figura, de uma forma que só ele poderia enxergar e misturou diversão com alucinações psicodélicas e muita ação na HQ Klaus.

Publicada em 2015 pela editora Boom!, Grant Morrison e o artista Dan Mora, criaram a HQ Klaus, uma minissérie de sete edições que apresenta uma visão única sobre o Papai Noel. Inspirado por histórias em quadrinhos de super-heróis como Batman Super-Homem, Klaus reinventa o Papai Noel como um herói do povo, determinado a trazer alegria natalina para as pessoas oprimidas de uma pequena cidade, algo que o Papai Noel capitalista nunca faria. Essa história em quadrinhos não apenas acrescenta o amor de Morrison por uma narrativa heróica, mas também incorpora aspectos do ocultismo e rituais de expansão da consciência, criando um Papai Noel diferente.

Klaus tem uma origem bem humilde, para um homem que se tornaria o Papai Noel. O personagem é um ex-membro da guarda real de Grimsvig, que se torna caçador de peles de animais selvagens. Após retornar à cidade que o expulsou, ele descobre que sua comunidade encontra-se na miséria e sob o domínio de um déspota. O Senhor de Grimsvig, Magnus, faz com que os homens da aldeia trabalhem incansavelmente nas minas, roubem os brinquedos das crianças locais e ainda por cima proíbe a celebração pública do Yuletime, uma espécie de Natal que acontecia no Norte da Europa. O jovem guerreiro Klaus resolve ajudar, mas não tem certeza de como pode fazer isso. Até que ele se comunica com os espíritos do gelo e da selva e passa a criar brinquedos mágicos e poderosos.

Depois de ser levado pelo perverso Senhor Magnus para morrer no gelo, os espíritos dos ventos do inverno dão à Klaus a capacidade de voar e também a imortalidade. Empolgado com os seus novos poderes, Klaus finalmente se torna a figura mística, que será amada através dos tempos. Muito parecido com o que fez nos títulos do Homem-Animal ou Patrulha do Destino, Morrison recria o Papai Noel, adicionando elementos de grande interesse para os leitores e desenvolve uma história paralela, que liga Klaus aos mitos natalinos já existentes. Apesar das diferenças, Morrison se mantém fiel à caracterização do personagem Papai Noel, mantendo Klaus como um propagador da alegria e defensor de todas as crianças.

Klaus teve várias revistas publicadas anualmente pela Boom! Studios, até 2019, com a HQ Klaus e Life and Times of Joe Christmas sendo a última lançada. As histórias continuaram a adicionar as novas interpretações de Morrison e Mora a esse personagem lendário, com Klaus lutando contra um Papai Noel bem malvado e outras aventuras.

Já falei sobre o Papai Noel Mutante da Marvel e agora descobri essa excelente HQ Klaus, de Grant Morrison, uma boa leitura para quem gosta de quadrinhos e histórias natalinas.

Artigo: Hugo Machado

No site da Amazon você encontra vários quadrinhos de Grant Morrison.

Acesse Aqui: