|

Compartilhe!

Quando conversar com seus amigos fãs de cinema, pergunte sobre os filmes dos anos 80, com certeza Highlander será um dos primeiros a ser mencionado.

Christopher Lambert é Connor MacLeod em Highlander

Se pensarmos como este filme é respeitado por milhares de fãs de cinema ao redor do mundo, mesmo que ele tenha sido um fracasso de bilheteria, vamos perceber como Highlander – O Guerreiro Imortal é eterno, igual à Connor MacLeod.

Eu estou na turma que assistiu esse filme no cinema e fico impressionado quando falam sobre o seu fracasso mundial de bilheteria. Tenho certeza de que no Brasil as sessões estavam sempre lotadas. Aliás, como qualquer outro filme dessa louca década de 80, onde o cinema era uma diversão essencial.

Dirigido por Russell Mulcahy, mais conhecido por seu trabalho em videoclipes para nomes como Duran Duran e Ultravox, o filme se concentra no Highlander Connor McCloud. McCloud é interpretado por Christopher Lambert, que durante uma batalha ao lado de seu clã, no ano de 1536, descobre sobre a sua imortalidade. Mas para controlar esse poder, ele é treinado pelo também imortal Ramirez (Sean Connery), um verdadeiro professor para Connor. Pois ele ensina McCloud a aprimorar sua habilidade com a espada, preparando-o para o desafio final dos Highlanders.

Ou seja, um conflito milenar entre os imortais, no qual só pode haver um vencedor. Mas a única maneira de um imortal ser morto é a decapitação e o último guerreiro de pé, ganha o prêmio. A jornada de Connor o leva através dos séculos até Nova York, em 1986, onde ele deve enfrentar o seu adversário final, o guerreiro Kurgan, interpretado por Clancy Brown.

Clancy Brown

Além de ser uma épica ficção científica, Highlander tem um grande elenco e uma trilha sonora matadora. Porém, parte do apelo desse filme, certamente é falar sobre a imortalidade, angústia existencial e amor eterno. Esse enredo deixa o espectador pensando sobre a sua própria existência. Aparentemente, nenhum de nós quer morrer, mas quem realmente deseja viver para sempre?

Através dos olhos de Connor McCloud, percebemos como a imortalidade pode ser mais uma maldição, do que uma bênção. A morte é inevitável para todos e ser imortal só causa a dor, pois durante o filme MacLeod acompanha o seu amor eterno, Heather MacLeod, envelhecer e morrer.

Highlander mostra o Castelo Eilean Donan, na Escócia e tem uma fotografia magistral, mas o que realmente é um destaque enorme nesse filme, é a trilha sonora impressionante e icônica da banda Queen. O trabalho da banda complementa perfeitamente a narrativa, com a emocionante e triste Who Wants To Live Forever e também com o rock pesado, de bater cabeça, que é tema do personagem Kurgan, Gimme the Prize.

Mas o principal destaque dessa trilha inesquecível, é uma das canções mais famosas do Queen, A Kind of Magic. Ela aparece durante o filme ligeiramente diferente, para depois surgir com destaque no final. Aliás, nunca deixe nenhum filme antes dos créditos finais. A letra dessa música, de Roger Taylor, é inspirada totalmente no roteiro do filme. Outra música que faz parte do filme, Princes of the Universe , fez parte também da trilha sonora da série de TV, Highlander, de 1992.

Connor McCloud e Heather MacLeod

Highlander é um filme que merece ser reinventado para os dias atuais e vai crescer muito com a possibilidade de efeitos especiais mais tecnológicos. Além disso, ficará sensacional se for filmado em Dolby Vision e Dolby Atmos. Porém, a sua trilha sonora precisa permanecer a mesma, com o Queen e a voz imortal de Freddie Mercury, totalmente remasterizada.

Highlander faz parte dos filmes que assisti, quando era adolescente, e acho que todo mundo precisa ver esse grande sucesso do cinema. Apesar da bilheteria mundial ter sido um fracasso, o filme é divertido.


Assista ao clipe de A Kind Of Magic

Você encontra o Filme Highlander – O Guerreiro Imortal em Blu-Ray na Amazon:



Publicidade
Publicidade
Publicidade Publicidade

Artigo:

Publicidade

Posts
Relacionados
Publicidade
plugins premium WordPress