|

Compartilhe!

Clube da Luta mostra uma história sombria para descrever a crueldade capitalista e os problemas de quem rejeita a sua própria realidade.

Clube da Luta

Brad Pitt e Edward Norton em Clube da Luta

Clube da luta é um filme que precisamos assistir várias vezes, para enxergamos os problemas presentes em nossa sociedade. Vi o filme mais uma vez, nem sei quantas vezes já assisti, e como diz Renato Russo na música Índios, tentei chorar e não consegui.

Clube da Luta é um livro escrito por Chuck Palahniuk, em 1996, e adaptado para o cinema por David Fincher. O filme apresenta uma história sombria e descreve as doenças que o consumismo incorpora em nossa sociedade, além dos perigos dos cultos fanáticos. A história de Clube da Luta gira em torno de um homem que rejeita sua realidade e, por isso, cria uma personalidade para se rebelar. Jack (Edward Norton) é totalmente contra o estilo de vida que ele vive, pois sente que isso está corrompendo a maneira como todos vivem as suas vidas.

Não foi por um acaso que o filme é considerado uma grande crítica social. Pois ele mostra desde a crise da masculinidade, até os males causados por uma doença mental, causada pelo capitalismo. Clube da Luta aborda uma série de questões culturais e Fincher usa pistas visuais, que simbolizam o domínio da cultura de consumo, sobre a masculinidade. Essa visão de Fincher apresenta a casa do protagonista, só para demonstrar como o consumismo substituiu a humanidade.

Ao longo de seu filme, Fincher utiliza o Narrador e o seu ambiente, para demonstrar como a sociedade passou a ser uma vítima da cruel agenda capitalista. A masculinidade do Narrador é ameaçada por essa cultura de consumo e o seu subconsciente ativa uma defesa. Isso conduz o Narrador em sua louca trajetória para reconquistar a sua masculinidade.

Clube da Luta


Tyler Durden e o Narrador

Um dos principais temas do filme é o consumismo e como ele corrompe nossos sonhos e aspirações. Para o Narrador, isso consome toda a sua vida, e ele nos dá uma descrição de como isso o afeta, logo no início do filme. Seus problemas geram uma insônia, e isso faz com que suas tarefas cotidianas sejam contínuas e intermináveis. Por isso vemos a cena de um apartamento vazio, sendo preenchido com produtos caros, com o Narrador afirmando: “Como tantos outros, eu me tornei um escravo do instinto de nidificação da IKEA.”. Uma visão importante sobre a cultura do consumo, pois chama a atenção para essa paixão e obsessão da sociedade pelo materialismo.

A natureza doentia desse consumismo, também é apresentada através da fábrica de sabão de Tyler Durden. Pois o filme mostra uma barra de sabão e explica o processo de como ela vem da gordura humana, que Tyler pega de uma clínica de lipoaspiração. Uma crítica cruel e precisa sobre a falta de cuidado da sociedade, que não tem preocupação alguma com a quantidade de resíduos que ela gera. Essa metáfora do filme pode até ser um exagero, mas a mensagem ainda permanece. Certamente ela consegue mostrar a completa ignorância da sociedade e a total falta de motivação para mudar essa situação.

As cores de Clube da Luta

Para explorar esse problema psicológico do Narrador, o esquema de cores do filme é predominantemente suave, composto de cinzas opacos, pretos, brancos e alguns verdes neutros. Além disso, marrons e azuis, todos combinados, dão uma certa sensação doentia ao filme. Isso apóia o Narrador, obviamente doente, que precisa frequentar vários grupos de apoio, fingindo problemas para se sentir validado, algo que revela a sua personalidade dividida, no final. Outros momentos do filme, apresentam personagens que atuam como catalisadores. Eles são enfatizados com cores quentes e excessivamente saturadas, geralmente com tons variados de vermelho e laranja. Essa variação de cores conta o conflito do Narrador e como as escolhas de sua vida foram decididas pelas grandes corporações.

O Narrador e seu alter ego Tyler Durden

Clube da Luta é um filme bem complicado e cada vez que assistimos, descobrimos novos detalhes. A explosão de detalhes inicia logo depois que o apartamento do Narrador explode. Nessa hora ele pede ajuda e Tyler entra em sua vida patética. Mas, para que Tyler possa ajudar, o Narrador tem que bater nele com toda a força. A partir dessa cena, conhecemos o culto ao Clube da Luta, que inicia com lutas entre os frequentadores, e depois se transforma em atos cada vez mais destrutivos, contra a sociedade. Esse culto vai crescendo, até o Narrador perceber que na verdade ele é Tyler Durden, uma invenção de sua imaginação. Sua relação amorosa com Marla Singer (Helena Bonham Carter), também ajuda nessa descoberta e prearam um final apocalíptico para o filme

o Narrador (Edward Norton) atira na própria cabeça, para matar Tyler Durden (Brad Pitt), mas o tiro apenas atravessa a sua bochecha. Nesse momento, o narrador finalmente aceita que ama Marla e, por isso, ele precisa se livrar de Tyler. Mas as ações de Tyler causam a explosão dos edifícios das empresas de cartão de crédito ao seu redor. Pois esse era o verdadeiro objetivo do Clube da Luta, provocar um pânico financeiro mundial e o colapso da sociedade. Apesar disso, o Narrador não consegue acabar com o sonho consumista da sociedade.

No Site MobDica você encontra críticas sobre grandes sucessos do Cinema

A Amazon tem DVD e Blu-ray de Terror e Suspense – Clique Abaixo



Publicidade Publicidade

Artigo:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Posts
Relacionados
Publicidade
plugins premium WordPress