|

Share on facebook
Share on twitter

Compartilhe!

Esse recurso exclusivo do novo Kindle Scribe da Amazon, que vem com uma caneta para anotações, permite que ele não seja apenas um dispositivo para leitura.

Novo Kindle Scribe

A Amazon anunciou novos dispositivos e serviços no seu evento de setembro, mas um dos mais interessantes é o novo Kindle Scribe, que possui suporte para caneta. Embora já existam vários tablets com caneta para anotações, como o Galaxy Tab S da Samsung e o iPad da Apple. Por outro lado, os dispositivos com tela e-ink que também suportam caneta, não têm muitas opções.

Em 2017, a Sony lançou o DPT-RP1, um tablet de 13 polegadas com tela e-ink e suporte para caneta. Existe também o tablet reMarkable, que foi lançado em 2016 e recebeu um modelo de segunda geração, em 2020. No início deste ano, a Huawei também entrou no segmento com o MatePad Paper. Até mesmo a rival Kobo, já superou a Amazon ao lançar um e-reader com suporte para caneta junto com os seus e-readers Elipsa e Sage, lançados em 2021.

O Kindle Scribe é um dispositivo maior que o Kindle Oasis

O Kindle Scribe é um dispositivo totalmente novo e não uma atualização de seus modelos existentes. Embora pareça com o Kindle Oasis, ele é muito maior. O Kindle Scribe vem com uma grande tela Paperwhite de 10,2 polegadas, que a Amazon diz ser “a primeira tela de 300ppi com iluminação frontal que possui uma luz quente ajustável”. Além disso, ele tem 35 LEDs, 10 a mais que o Oasis. Ao contrário do Oasis, o Scribe não tem resistência à água. Ele também vem com apenas uma opção de cor, chamada Tungstênio. No entanto, certamente você vai poder escolher capas de couro e tecido em várias cores.

Nova Caneta Premium Amazon Scribe

Com esse novo suporte para caneta, o Kindle Scribe se torna mais do que um e-reader. Os usuários poderão usar a caneta para rabiscar seus e-books e documentos, fazer anotações com vários modelos, criar um diário e até desenhar. Além disso, a Amazon disse que os usuários poderão acessar seus notebooks, graças ao novo recurso de sincronização do aplicativo Kindle, isso apenas em 2023.

Os usuários também poderão importar e marcar arquivos PDF ou inserir notas em documentos do Microsoft Word e outros formatos compatíveis. Enviar esses documentos para o Scribe também será fácil, basta usar o aplicativo Kindle ou por meio do navegador da área de trabalho. No entanto, esses recursos só estarão disponíveis a partir de 2023.

Tudo isso permite que o Scribe seja um excelente dispositivo de estudo, para quem não quer um tablet comum e a distração dos seus jogos e aplicativos de streaming. O Kindle Scribe tem dois tipos de canetas: a caneta básica e a caneta premium. A premium é mais cara, porém possui uma borracha digital na parte superior e um botão de atalho personalizável. Ambas as canetas se conectam ao Scribe por meio de ímãs e usam a tecnologia EMR da Wacom. Elas não usam baterias e, portanto, não precisam ser carregadas. A bateria do Kindle Scribe dura até 12 semanas, com 30 minutos de leitura diária. Embora isso seja bastante impressionante, ela cai significativamente para três semanas, com 30 minutos de escrita diária. No entanto, isso ainda é bem superior ao que qualquer tablet Android ou iPad podem oferecer.

O Kindle Scribe tem modelos de 16 GB, 32 GB 3 64 GB

O Kindle Scribe é carregado via USB-C e leva 2,5 horas para carregar totalmente e vem com um adaptador de energia USB-C de 9 W. A Amazon colocou um preço inicial de US$ 339 no Kindle Scribe, mas se você escolher a Premium Pen, adicionará US$ 30 ao preço. No entanto, o Kindle Scrib ainda não está disponível no Brasil. Ele chega com modelos que tem capacidade de armazenamento de 16 GB, 32 GB e 64 GB. Certamente o Kindle Scribe vai atrair a atenção de quem gosta de um E-reader e deve ser lançado por aqui ainda este ano.

Veja abaixo um video do novo Kindle Scribe

Na Amazon você encontra tudo para a sua Casa Inteligente – Clique no Botão



Publicidade
Publicidade Publicidade
Publicidade

Artigo:

Publicidade
Posts
Relacionados
Publicidade