|

Compartilhe!

Um novo treinamento de IA, projetado pela Microsoft, visa aumentar a eficiência e imitar o raciocínio humano em vários idiomas.

Microsoft IA

Pesquisa da Microsoft tenta criar uma IA com raciocínio humano

Pesquisadores da Microsoft afirmam que essa abordagem tem potencial mas, alcançar a inteligência humana, continua sendo um objetivo bem distante. Imitar a maneira como os humanos pensam pode tornar os computadores mais inteligentes, e essa pesquisa sugere isso.

Essa nova técnica de treinamento de IA, chamada “Algoritmo de Pensamentos” (AOT), visa melhorar a eficiência e a capacidade de raciocínio humano em grandes modelos de linguagem (LLM), como o ChatGPT. Ou seja, os pesquisadores já tentam utilizar a perspicácia humana, para aumentar a naturalidade da Inteligência Artificial (IA).

“Os algoritmos de aprendizado de máquina são fortes na identificação de correlação, mas não necessariamente na objetividade”, disse Chris Anderson, diretor de produtos da Doppl.ai. “A IA não pode explicar seu raciocínio como um humano faria. Pois os seres humanos têm uma compreensão mais fundamentada e simbólica do mundo derivado da sabedoria axiomática e da aprendizagem empírica.” Continuou Anderson.

Um algoritmo revolucionário

Os pesquisadores da Microsoft afirmam que esse novo algoritmo pode ser revolucionário, pois direciona o modelo de linguagem para solucionar os problemas com mais eficiência. Essa técnica inicia o aprendizado no contexto, permitindo que o modelo examine várias soluções, mas de maneira estruturada. Além disso, esse algoritmo pesquisa com mais eficiência todas as etapas de raciocínio, antes de resolver o problema. Ele também permite que os modelos imitem o comportamento dos algoritmos clássicos de programação, retornando para uma etapa previamente computada e retomando a partir daí. Um bom exemplo disso, é ver a IA criando uma rota entre dois pontos num mapa.

“Uma consulta simples do LLM pode ter um desempenho ruim, se o modelo pedir para você seguir uma estrada que ele inventou, ou até perder a coerência após vários quilômetros”, disse Anderson. “Com a AOT, o LLM pode ser treinado para seguir as etapas de solução de problemas, como um algoritmo tradicional de busca de rotas, iniciando apenas as etapas necessárias para chegar ao destino com eficiência. Pense nisso como um estudante de ciência da computação que está aprendendo algoritmos, escrevendo as etapas manualmente e resolvendo vários exemplos.” Continuou Chris Anderson

A IA da Microsoft vai explorar a Árvore dos Pensamentos

“Através da cadeia de pensamentos, os humanos decompõem um problema criando perguntas simples e isso ajuda o LLM a realizar um raciocínio intermediário”, disse Hong Zhou, diretor do Grupo de Serviços Inteligentes e R&D da Wiley.

“Como cada subproblema tem várias direções possíveis para explorarmos, a Árvore dos Pensamentos fornece modalidades dessa decisão, para ajudar os LLMs a explorar um problema de forma abrangente”, acrescentou Zhou. “No entanto, essa Árvore dos Pensamentos requer várias consultas, enquanto a AOT requer apenas uma única consulta, para gerar todo o processo de pensamento”. Continuou Zhou.

Qual será futuro da IA?

Apesar de seu poder, o ChatGPT ainda têm um longo caminho a percorrer e essa evolução pode vir na forma de uma IA explicável.

“Quando a IA conseguir explicar seu raciocínio, como um humano faria, ela vai aprender e crescer com eles”, acrescentou Zhou. “À medida que esses modelos crescerem em capacidade, chegaremos a um ponto em que alucinações e erros não serão mais óbvios para nós, pois a IA não vai mais expor seu raciocínio.” Continuou Zhou.

“Novas abordagens algorítmicas, como a AOT, podem melhorar a qualidade e a produção de LLM”, previu Evan Macmillan, o CEO da Gridspace. “Os construtores de LLMs já melhoraram muito os seus modelos, com pequenas quantidades de feedback humano”, acrescentou ele. “Se o LLM puder aprender com um feedback mais complexo, para evoluir o seu trabalho, poderemos esperar sistemas de IA ainda mais impressionantes e eficientes”. Continuou Macmillan

Essa nova abordagem da Microsoft ocorre após dizerem que a IA evoluiu e já pode raciocinar como seres humanos. Em março, a equipe de pesquisa da Microsoft divulgou um artigo, onde os pesquisadores afirmam que o GPT-4 indica algo denominado como “Inteligência Geral Artificial” ou AGI.

A AOT da Microsoft é um passo na direção certa, mas a inteligência humana ainda está muito distante da IA. Chegar lá exigirá um progresso significativo em várias áreas de Pesquisa de IA, para preencher a lacuna entre as capacidades atuais e o raciocínio no nível humano. Com certeza algo muito mais complexo do que o raciocínio de uma IA.

No Site MobDica falamos sobre IA e Tecnologia

Na Amazon você encontra tudo para a sua Casa Inteligente – Clique Abaixo



Publicidade Publicidade

Artigo:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Posts
Relacionados
Publicidade
plugins premium WordPress