•  
  •  
  •  
  •  

As Cidades Inteligentes começam a surgir pelo mundo e a necessidade de uma tecnologia segura, para as transmissões de dados, é muito importante nesse início. Um banco de dados tradicional é uma estrutura de dados criada para armazenar informações, já o Blockchain não é um banco de dados tradicional. O Blockchain armazena registros transacionais em vários bancos de dados, como um bloco, com uma rede ponto a ponto baseada na Internet e que inclui todas as transações, desde a sua criação. É um sistema de armazenamento de razão digital ou melhor descrito como uma tecnologia de razão distribuída (DLT). A DLT funciona como um registro contábil digital, distribuído, descentralizado e vinculado para armazenamento de dados e recuperação de transações econômicas, é um programa para registrar transações financeiras e também qualquer informação valiosa.

Embora muitas vezes os termos sejam utilizados como sinônimos, Blockchain e DLT (sigla para Distributed Ledger Technology) são na verdade duas coisas diferentes. Ledger é o termo em inglês para livro-razão ou registro contábil.

A Blockchain Technology (BT) tem uma autoridade descentralizada, enquanto um sistema de banco de dados tradicional tem uma autoridade centralizada. O Blockchain pode concluir e transferir uma transação inteira para ambas as partes na mesma plataforma. Quando uma transação é registrada no Blockchain, os detalhes da transação, como ativo, preço e propriedade são registrados, o que significa que a transação é verificada e liquidada em segundos e depois replicada e armazenada em vários sistemas de computador e usuários na rede, cada um tem uma cópia de todas as transações que acontecem na Rede Blockchain. O Blockchain pode registrar autorizações, documentações e entradas, não há necessidade de manter e reconciliar livros-razão. As empresas podem usá-lo para acordos, para garantir o pagamento e também para rastreamento. Eles podem acessar facilmente as informações de agências governamentais e seguradoras, registros de fornecedores e verificações de partes confiáveis. Com a transparência que o Blockchain oferece, ele tem a capacidade de desenvolver a profissão de contabilidade e auditoria. As empresas estão cada vez mais aceitando a BT, o que permite a criação de profissionais licenciados e auditores profissionais que recuperam os dados de auditoria diretamente do Blockchains. Os gigantes globais de contabilidade e da indústria de auditoria, que já estão usando a BT para registrar transações, são as firmas de auditoria Deloitte, PricewaterhouseCoopers (PwC), KPMG e Ernst and Young (EY).

Embora a tecnologia de razão distribuída (DLT) e a tecnologia de Blockchain (BT) sejam duas tecnologias diferentes, muitas pessoas acreditam que são conceitos semelhantes, a razão é que a BT e as criptomoedas, em particular o Bitcoin, são frequentemente destacadas na mídia, enquanto a DLT não recebe o foco que merece. Usar Blockchain e Ledger distribuído na mesma frase, cria a percepção de que BT e DLT são a mesma coisa quando, na verdade, suas definições se confundem. A BT foi demonstrada pela primeira vez em 1991 por dois pesquisadores, Stuart Haber e W. Scott Stornetta, que queriam encontrar um sistema válido para que a marca temporal dos documentos não fossem adulteradas. A principal diferença entre as duas tecnologias é que o Blockchain é apenas um tipo de DL que usa a mesma tecnologia do DLT e o bitcoin também. Há muito mais na BT do que ela realmente aparenta. A BT tem a capacidade de fornecer uma estrutura segura para urbanização avançada e pode impulsionar a gestão urbana, aumentar a produtividade e melhorar o crescimento econômico das cidades. A transparência das informações legais pode ser obtida registrando-se informações como financiamento, detalhes da concessão, decisões orçamentárias municipais e informações tributárias no Blockchain, para que o cidadão possa acessar.

O Blockchain pode ser aplicado em vários aspectos nas Cidades Inteligentes, como o gerenciamento na cadeia de suprimentos, nas redes de data center, nos sistemas financeiros, na saúde inteligente e no transporte inteligente. Ele fornece uma solução adequada para uma plataforma universal de armazenamento de dados, que oferece praticidade e segurança. A BT está surgindo progressivamente como uma das tecnologias para Cidade Inteligente mais atraentes, com a visão de transformação-las em cidades mais eficientes, resilientes, seguras e transparentes, em um futuro bem próximo. As Cidades Inteligentes que já existem estão usando o Blockchain à seu favor e estão desafiando os Países do primeiro mundo a fazer o mesmo.

Para citar alguns, cidades como Berlim, Dubai, Nova York, Cingapura, Toronto e Vancouver são exemplos de cidades inovadoras e altamente digitalizadas, que representam uma gestão urbana sustentável para fornecer eficiência avançada, energia, mobilidade, participação do cidadão e tratamento de resíduos. A organização Blockchain Cities Alliance (BCA) faz campanha para que as Smart Cities utilizem o Blockchain e apóia aqueles que já o implantaram. O BCA também atua como mediador entre especialistas em Blockchain e Cidades Inteligentes. Boyd Cohen, co-fundador do BCA, junto com a sua equipe, preparou um relatório para determinar as cidades de Blockchain mais ativas em todo o mundo. Sua análise objetiva inclui liderança de Blockchain, atividades de Start-ups de Blockchain e compatibilidade regulatória nas Cidades Inteligentes.

Eles coletaram diferentes pontos de dados de cada uma dessas categorias, para desenvolver o potencial de uma sociedade de Blockchain. Para isso eles enfatizaram fatores como o envolvimento de investidores de Blockchain, o papel pró-ativo de empreendedores e Start-ups de Blockchain e o incentivo de governos locais e nacionais. A pesquisa foi a primeira do tipo a revelar as dez principais cidades globais que utilizam o Blockchain. Em primeiro lugar, a análise revelou o fato surpreendente de que Cidades Inteligentes, bem estabelecidas, não foram as primeiras à implantarem a BT. Em segundo lugar, descobriu que os engenheiros e empreendedores do Blockchain tendem a se reunir em cidades onde o talento estava concentrado e as regulamentações eram mais amigáveis. A observação foi que essa multidão do blockchain se reuniu em cidades como Nova York, Cingapura e Toronto, além de cidades menos conhecidas, como Tallinn e Zug. Estas são as principais cidades do Blockchain, da primeira à décima posição, de acordo com a Bachare em Ciência – Lynette Barnard: Cingapura, Londres, Zug, Nova York, São Francisco, Berlim, Tallinn, Toronto, Dubai e Hong Kong. Zug e New York empataram, mas Zug leva vantagem sobre Nova York. Vancouver empatou com Hong Kong, mas Hong Kong teve uma contagem mais favorável nos diferentes pontos de dados.

O governo de Cingapura é considerado o mais favorável aos negócios com o Blockchain e também o mais transparente em ralação às outras cidades inteligentes. Cingapura, conhecida como cidade-nação, tem várias configurações de Blockchain, em espaços como Longhash e NPower. A Autoridade Monetária de Cingapura iniciou um sistema de liquidação e pagamento interbancário descentralizado. O escritório GovTech está pesquisando outros estudos de caso de Blockchain. Em Londres, o governo apóia e incentiva a atmosfera de Blockchain. Londres ficou em segundo lugar no ranking de Start-ups globais de Blockchain. A força-tarefa de criptomoeda do governo pretende regular e promover seu crescimento. Zug, a pequena cidade suíça, ou Crypto Valley, como é geralmente conhecida, é um lugar ideal para Blockchain.

O governo da Suíça oferece tratamento regulatório e tributário flexível para Start-ups de Blockchain e tem um ambiente regulatório muito mais amigável do que Nova York. Zug é o lar da Fundação Ethereum e tem mais de 450 empresas e Start-ups relacionadas ao Blockchain. Recentemente, o governo de Zug desenvolveu um sistema de Blockchain para aceitar Bitcoin para pagamentos governamentais específicos. Por ser um centro financeiro global, a tecnologia financeira de Nova York levou ao seu envolvimento com a BT. A cidade tem várias Start-ups de Blockchain e recebeu a pontuação máxima para profissionais de Blockchain que trabalham na cidade. Nova York mostra potencial de crescimento para se tornar um centro mundial de Blockchain. Já São Francisco, que é conhecida por ter o Vale do Silício, mantém uma grande paixão pelo desenvolvimento de Blockchain. Em comparação com outras cidades inteligentes, Berlim tem um custo de vida relativamente baixo e uma força de trabalho altamente qualificada, o que sempre atraiu empresários. Na BT, sua pontuação é alta em transparência governamental e compatibilidade regulatória. Tallinn, a capital da Estônia, usou seu background digital dominante como uma vantagem para abraçar a BT.

O objetivo de usar o Blockchain para os seus próprios fins e incentivar o estabelecimento de Start-ups, possibilitou que a cidade fosse uma das primeiras a adotar o Blockchain em seus procedimentos de governo. A Associação Estoniana de Criptomoeda, sem fins lucrativos, em Tallinn, promove o ecossistema de Blockchain local e globalmente. Além disso, o programa de residência eletrônica da Estônia permite que qualquer pessoa crie uma empresa digital no País. Toronto é o lar de Ethereum e Vitalik Buterin, o que significa que está profundamente enraizado na comunidade global de Blockchain, por isso é considerada líder global em BT. A Blockchain Canada, também sem fins lucrativos, está ativa em sua tentativa dinâmica de conectar o Sistema Blockchain Canadense. O Blockchain Research Institute tem pesquisadores baseados em Mumbai, São Paulo e Zurique. Com propostas baseadas em IA, espera-se que Toronto seja um terreno fértil para a base de IA e Blockchain para economias digitais inovadoras e futuristas.

Dubai está motivado para se tornar a primeira cidade movida à Blockchain do mundo e atualmente está implementando estratégias de Blockchain, como registros de saúde, regulamentos de identidade, registro de imóveis e processamento de vistos. Para cumprir o seu objetivo, a cidade também lançou uma cúpula Blockchain para enfatizar sua devoção em se tornar o lugar mais feliz para as pessoas viverem. Até recentemente, Nova York era a única Cidade Inteligente que divulgava uma ambição semelhante à de Dubai. Em um futuro próximo, Cingapura pode seguir essa ambição também. Hong Kong conquistou o décimo lugar em relação à Vancouver devido ao seu carisma, com mais investidores e empregos ligados ao Blockchain e Start-ups do que Vancouver. A cidade declarou várias propostas de Blockchain, como a Bitcoin Association of Hong Kong, designada para promover o ecossistema local de Blockchain) e a Hong Kong Blockchain Society.

A vantagem de adotar a Tecnologia Blockchain na criação de Cidades Inteligentes, é que os seus registros são descentralizados e não estão vinculados à um governo ou autoridade específica e facilitam a transação de moedas digitais, como Bitcoin.

A criação de múltiplas tecnologias inovadoras vão mudar a maneira como os cidadãos interagem diariamente e a Blockchain estará no centro de tudo, mantendo os sistemas honestos, justos e democráticos, disse a Blockchains em seu site oficial. É assim que a Web deve ajudar o desenvolvimento mundial.

Na Amazon Você Encontra Tudo Sobre Robótica.

Acesse Aqui: