Vida longa ao Rock ‘n’ Roll



Basta andar um domingo pelo Eixão para ver que o Rock ainda sobrevive, pelo menos na Asa Norte, apesar desse ritmo ter sucumbido em 2009.

Rock no Eixão

Angus Young em show do AC/DC

Calma! Não quero dizer que as pessoas não amam mais o Rock, pois muita gente ainda escuta Queen, Guns N’ Roses, Led Zeppelin, Iron Maiden e outras lendas desse ritmo contestador e explosivo. Sem esquecer de algumas bandas mais recentes, como The White Stripes, Queens of the Stone Age, Muse, Kings of Leon, além de outras que continuam agitando por aí. Algo que percebi ontem no Eixão Norte, pois o Rock dominava o local com o Rockão e dois eventos de Rock Clássico. No Rockão estava tocando o Maracatu Atômico de Chico Science, que de Rock não tem nada, mas não fiquei até o final, para ver se ia rolar alguma banda mais roqueira. No entanto, deu para escutar pelo menos umas seis músicas do Chico Science, que eu também curto.

Algumas quadras antes do Rockão, uma banda estava tocando Guns N’ Roses e andando mais um pouco, até o final da Asa Norte, estava rolando um evento de Rock Clássico e a banda tocava Wanted Dead or Alive, do Bon Jovi. Nesse multiverso roqueiro nem parecia que o Rock realmente havia falecido, pois a última música que esteve no Top 10 da Billboard foi Second Chance, do Shinedown, em 2009. Desde essa época nenhum Rock entrou novamente no Top 10, apesar de várias bandas surgirem no século XXI.

Rock no Eixão Slash

Slash tocando sua Gibson

Ou seja, as guitarras estridentes e os vocais agressivos que definiram o Rock, do Led Zeppelin ao Linkin Park, não são mais um componente presente nas músicas de sucesso atuais. De 2000 a 2009, 61 títulos de Rock chegaram ao Top 10 com Linkin Park, Nickelback e até Red Hot Chili Peppers e Green Day. Além deles, o Aerosmith também conseguiu alcançar o Top 10 neste século, vários anos após a sua última presença nessa lista, que aconteceu em 1975. Mas, a partir de 2010, o Pop, o Hip Hop e a Música Eletrônica, passaram a dominar o gosto da juventude.

Ou seja, as gerações Y e Z praticamente não escutam o bom e velho Rock and Roll. Algo que até pode decretar o fim da fabricante de guitarras Gibson, a preferida do Slash, pois o Hip Hop, a Música Eletrônica e a Pop Music impulsionam a preferência da cultura jovem. Pelo menos nos últimos relatórios da Billboard, que hoje tem Post Malone no Top 1.

Mesmo assim, o Rock continua vivendo entre os seus principais fãs, mesmo não sendo uma força dominante entre a cultura jovem. Porém, a cultura e a indústria musical mudam a cada ano e um domingo no Eixão pode mostrar que o Rock não é um ritmo adorado apenas por saudosistas. Ele ainda pulsa discretamente nas veias dessa nova geração e os jovens, que não nasceram para ser vaquinha de presépio, ainda vão gritar I Wanna Rock!

No Site MobDica falamos sobre Rock

Conheça a loja de CD e Vinil da Amazon – Clique Abaixo

Mídias relacionadas:

Compartilhe:

Artigo:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE










Posts
Relacionados