•  
  •  
  •  
  •  


Quem diz que os quadrinhos da Marvel não têm um perfil político social, desconhece totalmente a história da Editora. A própria HQ de origem do Capitão América, que mostra o herói dando um soco na cara de Hitler, é uma prova de que a editora sempre criou histórias que refletem o momento que a humanidade atravessa. Para alguns leitores os quadrinhos são apenas pequenos livros com muitas fotos e legenda. Mas a grande maioria do público que lê história em quadrinhos entende, mesmo que seja em um nível básico, que essas criações são alegorias e metáforas para questões e ideias do mundo real.

A Marvel apresentou recentemente vários novos personagens que passaram a utilizar o uniforme do Capitão América na HQ The United States of Captain America, que apresenta Steve Rogers, Sam Wilson e muitos novos personagens que assumiram o manto do super-herói, em suas próprias comunidades. Uma capa dessa HQ, recém-revelada, está trazendo os mais novos Capitães América todos juntos.

Essa série de HQ foi lançada em junho, com a primeira edição apresentando Aaron Fischer. A segunda edição marcou a estreia de Nichelle Wright e a terceira apresentou a Capitã América Latina, Arielle Agbayani. Ainda faltam dois Capitães América, mas a Marvel já está compartilhando uma capa variante para a edição final, que chegará em outubro, estrelando todos os cinco novos Capitães América.

A Marvel mostrou a nova arte da capa variante de The United States of Captain America, que foi ilustrada por Leinil Yu. Yu trabalhou para a Marvel e DC no passado, em alguns títulos como: Batman / Super-Homem e Silent Dragon da DC e Shang-Chi, Heroes Reborn e Tropa Gama para a Marvel. Esta capa variante é uma adição poderosa ao seu portfólio, apresentando os novos Capitães América entrando em ação juntos, como uma equipe. A arte adicional destaca cada novo Capitão América individualmente.

Os únicos Capitães América que ainda não tiveram sua revista são Joe Gomez e Jeremy Merrick. Joe Gomez é um nativo americano da tribo Kickapoo. Jeremy Merrick é um soldado, como o Capitão América original, embora esteja na força aérea e não no exército. Este é a primeira imagem com todos eles juntos e uma demonstração da união entre os personagens. Cada Capitão América vem de uma parte diferente dos EUA, cada um com diferentes origens culturais, mas cada um luta pela liberdade e pela segurança de seus concidadãos, em suas respectivas comunidades.

O perfil desses novos novos Capitães América é completamente diverso, como o mundo atual. Aaron é o primeiro Capitão América gay que conseguiu chegar às páginas dos quadrinhos. Chamado de Defensor dos Desamparados nas imagens acima, ele anda pelos trilhos do trem, protegendo quem passa a fazer parte de sua família e viaja nos vagões que ele defende. Nichelle é uma Capitã América Negra e a Vanguarda de um Futuro Mais Brilhante e podemos ver isso na HQ que ela aparece. Joe é o Campeão dos Negligenciados, provavelmente porque luta pela segurança dos habitantes originais da nação, que muitas vezes foram postos de lado à força.

Arielle é O Pior Pesadelo de um Valentão e, com base nessa descrição, defende seus jovens colegas latinos contra xenófobos e racistas que os machucariam. Jeremy é o Protetor dos Soldados e a sua representação de um ramo diferente das forças armadas, traz um novo ponto de vista ao legado original de Steve Rogers como soldado. A próxima geração de Capitães América da Marvel é assim e eles personificam não apenas o País que chamam de lar, mas também qualquer cidade do Mundo onde racistas, fascistas e xenófobos tentam impor seus ideias, antiquados, à força.

Com certeza algumas pessoas não entenderão porque a Marvel trocou um herói branco por vários heróis negros, latinos e gays. Mas quem não entende ou critica essa revista, também não compreende o mundo em que vive.

No site da Amazon você encontra essa HQ e várias outras da Marvel.

Acesse Aqui: