Na década de 80 eu assistia pelo menos uns dois filmes por semana e, lógico, nem todos mereciam um Oscar de figurino. Vários desses filmes tinham uma abordagem frequentemente peculiar, bizarra e muito individualista em relação à imagem pessoal de cada personagem. Nunca usei uma ombreira, mas esse era um acessório indispensável tanto para as mulheres quanto para os homens, principalmente nas festas e danceterias dessa década divertida.

Uma das muitas razões pelas quais o cinema é tão maravilhosamente encantador é como, em meio ao drama, aventura, tragédia e risos, ele pode capturar um período e preservá-lo, para que possamos desfrutá-lo e revisitá-lo várias vezes. Portanto, se você estiver com saudade de filmes com ombreiras, polainas e pochetes, junto com aqueles penteados exóticos e roupas bem extravagantes, falo abaixo sobre alguns que apresentaram um figurino pra lá de duvidoso, mas que todo mundo gostava.

Clube dos Cinco (Breakfast Club) – 1985

O rei dos filmes adolescentes dos anos 80, cheio de sobretudo, botas e cachecol, O Clube dos Cinco (Breakfast Club), de John Hughes, apresenta a angústia adolescente e o figurino que todo jovem rebelde gostaria de usar. Por isso O Clube dos Cinco é uma escolha óbvia e presença garantida nessa lista já que cada personagem, com o estereótipo de Bad Boys ou Bad Girls do colégio, veste uma roupa icônica, incluindo o conjunto de princesa imaculada da atriz Molly Ringwald, as luvas de couro do rebelde Judd Nelson, o visual alternativo de Ally Sheedy e a clássica jaqueta de Emilio Estevez.

Vou fazer uma menção especial para outro filme de Hughes, A Garota de Rosa-Shocking (Pretty in Pink) onde Molly Ringwald usa vários vestidos e saias exageradas.

Procura-se Susan Desesperadamente – Desperately Seeking Susan (1985)

Parece que 1985 foi o ano dos filmes com roupas malucas, pois Procura-se Susan Desesperadamente (Desperately Seeking Susan) tinha Madonna com um figurino bem doido. Devo ter entrado no cinema para assistir esse filme depois de escutar alguma propaganda no Rádio, o famoso Jabá, falando que ele era bom. Desperdicei 1:44 h assistindo essa porcaria.

Madonna e Rosanna Arquette co-estrelam esta comédia sobre a entediada dona de casa Roberta (Arquette), que acorda com amnésia após um acidente, e é confundida com a libertina de Nova York, Susan (Madonna). O filme apresenta vários visuais icônicos dos anos 80, que inclusive várias garotas vestiam para irem às festas, com as jaquetas espalhafatosas, acessórios de cabelo bem grandes e, por incrível que pareça, luvas. Nem vou falar muito sobre esse figurino, tipo Catifunda, pois tem muita gente que ainda gosta.

O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas (St. Elmo’s Fire)

Para salvar o ano de 1985 e os seus filmes com figurinos excêntricos, ainda bem que eu assisti O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas. Valeu à pena entrar no cinema para ver esse filme cult, que continua sendo um ícone dos anos 1980 e que apresentou Emilio Estevez, Demi Moore, Molly Ringwald, Ally Sheedy, Anthony Michael Hall, Judd Nelson, Andrew McCarthy e Rob Lowe.

Não existiam Pubs para frequentarmos diariamente e muito menos fazia frio na cidade onde eu morava na época, portanto não podíamos andar de blaser ou casacos reforçados pela rua. Mas, as roupas dos personagens desse filme eram bem normais e fugiram um pouco do exagerado vestuário dos anos 80.

Moda e cinema sempre andaram de mãos dadas e várias pessoas se inspiram no guarda-roupa de um filme ou no penteado, cheio de gel, de personagens famosos dos anos 80. Poderia falar sobre a jaqueta de couro do Mel Gibson em Mad Max ou do colete de Ferris Bueller’s, do filme Curtindo a Vida Adoidado (Ferris Bueller’s Day Off). Todos esses filmes libertam as pessoas e fazem com que possamos fugir, pelo menos um pouco, da realidade. Afinal, todo mundo só quer andar pelo gramado ao som de Don’t you forget about me, como na cena final do filme O Clube dos Cinco.

Na Amazon você encontra vários Blu-Ray

Clique aqui: