|

Compartilhe!


Se Ferris Bueller fosse brasileiro ele estaria curtindo a vida adoidado em algum bloco de carnaval, ou participando de algum desfile de escola e samba.

Carnaval Ferris Bueller

Ferris Bueller Curtindo a Vida Adoidado

Quem não gostaria de ter o espírito despreocupado de Ferris Bueller (Matthew Broderick), que mata aula e comanda carros alegóricos, algo que várias pessoas gostariam de fazer nesse carnaval. Bueller canta e dança a música Twist and Shout, dos Beatles, mas poderia muito bem estar cantando um samba do Salgueiro, nessa comédia produzida na década de 80.

Pois esse filme nos permite experimentar a maestria, a glória, a diversão e o poder de estar no controle do nosso destino. Ou seja, Curtindo a Vida Adoidado mostra o que é ficar, pelo menos por um dia, despreocupado e em total liberdade, exatamente como acontece em nosso carnaval. Já que quase todo adolescente, e até adultos, gostaria de ter esse dia de rebeldia, ou até vários dias, para questionar se aquilo tudo que vivemos, realmente vale à pena.

A ampla gama de personagens que John Hughes criou em Curtindo a Vida Adoidado, permite que o filme tenha uma conexão com o público em um nível amplo, mas também atinge um nível bem pessoal e íntimo. Pois esses personagens podem muito bem ser pessoas que conhecemos em nossas famílias, escolas, ou locais de trabalho. Eles também são totalmente relacionáveis, como os personagens, pois vivem essas situações em nossa realidade. Ou seja, assim como Ferris e seus amigos, essas pessoas também buscam uma forma de entretenimento escapista. Hughes fez sua carreira caminhando nessa corda bamba de sentimentos reais, mas com uma agilidade que poucos diretores atingiram.

Um excelente filme para o carnaval

No filme vemos Ferris Bueller, interpretado por Matthew Broderick, dizer: já disse uma vez. Vou repetir: a vida passa muito rápido; se você não consegue parar e olhar em volta, pode perder. Assim ele inicia o seu dia de aventura com os amigos Alan Ruck (Cameron Frye) e Sloane Peterson (Mia Sara). A comédia mostra aquela fantasia de onipotência que todo adolescente tem, pois cria um mundo onde adultos e outras figuras autoritárias, podem ser manipulados.

Ferris, um brilhante aluno do North Shore, finge estar doente para passar um dia com a sua namorada, Sloane e o seu amigo, Cameron. No entanto, matar aula não é tudo que ele tem em mente, quando inicia essa aventura. Especialmente depois de convencer Cameron a pegar a Ferrari vermelha de seu pai. Certamente um bem material que o pai adora mais do que o próprio filho.

A partir daí os três iniciam uma aventura em Chicago e visitam vários locais turísticos, como a Sears Tower, onde acontece um momento estonteante. Nesse local os adolescentes se inclinam para a frente, pressionam suas testas contra o vidro e olham diretamente para os minúsculos carros e pequenas partículas de vida lá embaixo. Nessa hora os personagens começam a falar sobre suas vidas e isso introduz, sutilmente, um tema oculto do filme, que é Ferris ajudando Cameron a ganhar auto-respeito e ter rebeldia para combater o materialismo e a tirania do seu pai.

Ferris Bueller dirigindo uma Ferrari

Curtindo a Vida Adoidado é uma comédia despretensiosa, como várias da década de 80, mas que resistiu ao tempo e ainda pode agradar àqueles jovens que enfrentam escolas opressoras, que não libertam os seus alunos.

O Filme tem uma trilha sonora excelente e uma dessas músicas está presente na inesquecível cena do desfile pelas Ruas de Chicago. Nessa cena vemos Ferris pulando para um carro alegórico, que poderia ser muito bem de uma escola de samba, onde pega um microfone e canta Twist and Shout, enquanto a banda canta e dança com ele. Se você está de mau humor, basta assistir essa parte do filme para alegrar um pouco a sua vida. Pois essa cena é histórica e mostra bem o espírito que o filme pretende passar.

Curtindo a Vida Adoidado foi dirigido por John Hughes, o filósofo da adolescência, cujos créditos incluem Gatinhas & Gatões (Sixteen Candles), Clube dos Cinco (The Breakfast Club) e A Garota de Rosa Shocking (Pretty In Pink). Em todos os seus filmes, os adultos são criaturas estranhas e distantes, mas que amam os seus adolescentes. No entanto, esses adultos não conseguem entendê-los completamente. É exatamente o que vemos no filme, onde todos os adultos, incluindo o desajeitado reitor do colégio, Jeffrey Jones, são estúpidos e arrogantes. Por isso todos eles são bem diferentes de Ferris Bueller que é leve, extravagante e feliz.

Assista Curtindo a Vida Adoidado e tente se livrar desse refrão dos Beatles. Após arrastar o sofá e dançar junto com Bueller, você está pronto para seguir qualquer bloco de carnaval.

Well, shake it up baby now
Twist and shout

Você encontra Curtindo a Vida Adoidado em Blu-Ray ou no Streaming.

Na Amazon você encontra Curtindo a Vida Adoidado em Edição de Colecionador – Clique Abaixo



Publicidade Publicidade

Artigo:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Posts
Relacionados
Publicidade
plugins premium WordPress