•  
  •  
  •  
  •  

Em 1985 o Rio de Janeiro tinha várias boates e danceterias que tocavam músicas de bandas góticas e dark da Europa e foi na antiga Robin Hood que eu escutei She Sells Sanctuary, do The Cult. Essa danceteria, era esse o nome na época, tinha um telão no subsolo e quando o seu som fantástico iniciou os acordes iniciais da música, meus ouvidos detectaram rapidamente que essa banda era muito louca. Principalmente depois que o clipe começou e eu vi pela primeira vez os quatro integrantes da banda, que tinham um estilo meio gótico e meio dark. Até hoje escuto muito essa música e outras dos 3 discos da banda que eu comprei na época, mas o melhor de todos era mesmo o Álbum Love, lançado em 1985, pela Beggars Banquet Records em quase 30 países e que vendeu cerca de 2,5 milhões de cópias. Com certeza esse Álbum foi o responsável pelo sucesso comercial da banda no Reino Unido e no mundo.

Em dezembro de 1985, o The Cult entrou no palco do Saturday Night Live e cantou She Sells Sanctuary, uma música que a banda havia lançado como single antes mesmo do seu segundo álbum Love, em maio daquele ano. She Sells Sanctuary já era um sucesso no Reino Unido e tinha recebido bastante destaque nas rádios universitárias americanas e em algumas estações de rock de álbuns novos, naquele tempo uma rádio podia levar uma banda ao sucesso ou para a ruína. Mesmo assim o The Cult ainda não era grande o suficiente nos EUA para que o SNL desse à banda mais de uma vaga naquela noite. Mas, a partir daí, o The Cult virou uma banda de muito sucesso e com vários discos lançados.

She Sells Sanctuary, que foi lançada há 36 anos, provavelmente se referia ao poder de encontrar a felicidade nos braços de uma mulher, seja ela uma pessoa física real ou apenas no sentido espiritual. A música também pensava no cosmos como uma energia feminina, como podemos perceber na frase: I’m sure in her you’ll find The sanctuary. Lógico que você não percebe tudo isso no momento que escuta a música, mas tive uma professora de português que sempre realizava exercícios de interpretação de letras musicais. Lógico que ela não passava letras de Rock em inglês, mas esse exercício de interpretação aguçou a minha procura por músicas e livros, moldando a minha carreira de escritor e redator publicitário.

No Álbum Love podemos perceber claramente que existe uma inspiração da banda The Doors, a voz de Astbury garante isso mas, como acontece com muito rock alternativo de meados dos anos 80, a batida é constante e forte o suficiente para que She Sells Sanctuary fosse tocada em danceterias e boates pelo mundo. Além disso essa música foi responsável pelo estilo de dança, meio vampiresco, adotado pelos góticos vestidos com os seus sobretudos e boinas. E pensar que essa moda sobreviveu ao calor de 40º do Rio de Janeiro.

O The Cult tinha os mesmos riffs metálicos triturantes que as Bandas The Cure e Echo & The Bunnymen estavam experimentando. A Banda hoje não tem muito destaque mas, com certeza, você precisa conhecer o Álbum Love e a música She Sells Sanctuary, que estão nas plataformas de streaming ou em Discos de Vinil antigos ou remasterizados. Essa faixa explorou tudo o que esse Culto Musical poderia ser. Se o seu vizinho não for muito chato, escute She Sells Sanctuary no volume máximo.

Artigo: Hugo Machado


Conheça a Loja de Disco de Vinil e CD da Amazon: