•  
  •  
  •  
  •  

Muitas pessoas acham que Bill Haley, criador de Rock Around the Clock, foi quem popularizou o Rock em todo o mundo, mas o primeiro disco de rock da história tem outro Pai e Mãe. Na verdade, esse título é muito disputado, com concorrentes como Strange Things Happening Every Day (1944), de Rosetta Tharpe, e Good Rockin Man (1947), de Roy Brown. Mas a música que é realmente reconhecida como o primeiro e verdadeiro Rock ‘n’ Roll, é Rocket 88, gravada pelo saxofonista/vocalista nascido no Mississippi, Jackie Brenston.

O primeiro disco do Rock também foi ‘Rocket 88’, gravado por Jackie Brenston and Delta Cats no Sun Studios de Sam Phillips em Memphis, Tennessee. Jackie Brenston e companhia eram, no entanto, Ike Turner and His Kings Of Rhythm, e o Rock ‘n’ Roll era pouco mais do que um eufemismo entre a população afro-americana no início do século XX na América.

Rosetta Tharpe

Sabemos que o Rock ‘n’ Roll foi criado entre a igreja e as boates pela alma de uma mulher negra, que na década de 1940 era chamada de Sister Rosetta Tharpe. Ela estava lá bem antes de Elvis, Little Richard e Johnny Cash girarem os seus quadris e dedilharem as suas guitarras. Foi Tharpe, a mãe do Rock ‘n’ Roll, que transformou esse estilo musical emergente em uma sensação internacional até hoje.

Tharpe sempre foi cercada por música enquanto crescia. Nascida Rosetta Nubin em Arkansas, filha de Willis Atkins e Katie Bell, Tharpe veio de uma família de cantores religiosos, catadores de algodão e religiosos tradicionais. Ela começou a tocar violão aos quatro anos de idade e aos seis acompanhou a sua mãe para se apresentar nas igrejas americanas. Em meados da década de 1920, Tharpe e sua mãe se estabeleceram em Chicago, onde continuaram apresentando sua música religiosa. Conforme Tharpe crescia, ela começou a fundir blues, jazz de Nova Orleans e música gospel no que se tornaria o seu estilo musical.

Com 23 anos ela criou o seu primeiro single, “Rock Me”, uma fusão de gospel e rock ‘n’ roll, junto com três outras canções gospel: “My Man and I,” “That’s All” and “Lonesome Road.”

As letras de Tharpe flertavam descaradamente com a sua franqueza sobre o amor e a sexualidade, uma abordagem que deixou o seu público gospel sem palavras. Com certeza Tharpe merece o título de mãe do Rock, pois na década de 40 já fazia o público balançar o quadril ao som do Rock ‘n’ Roll.

Roy Brown

Nesse debate contínuo sobre as origens do Rock’n’Roll, há poucas dúvidas de que esse ritmo também parece muito com o R&B que Roy Brown produziu em Nova Orleans, por volta de 1950. Seus poderosos e emocionantes vocais de estilo gospel, com gritos e coros berrantes influenciaram o canto das gerações de Roqueiros e Bluesmen que se seguiram. Bobby ‘Blue’ Bland, Little Richard e James Brown aprenderam muito com Roy, que também sabia escrever uma ótima letra, tanto que a sua composição mais lembrada, o levou ao Blues Hall of Fame.

Roy Brown nasceu em Nova Orleans em 1925 e cresceu na Louisiana e no Texas, mas mudou-se para Los Angeles quando sua mãe morreu em 1942. Suas habilidades vocais foram aprimoradas na Igreja, mas Roy queria se tornar um boxeador e lutou também como meio-médio.

Roy ganhou um concurso de canto e mudou-se para Galveston, Texas, onde liderou uma banda e começou a tocar Blues. Quando ele escreveu uma música chamada ‘Good Rockin’ Tonight ’, ele tentou fazer com que o seu ídolo Wynonie Harris a gravasse, mas ele não aceitou. Em junho de 1947, Roy foi ao estúdio J&M de Cosimo Matassa e ele surgiu com a sua própria versão de ‘Good Rockin’ Tonight ‘, que colocou seus vocais gospel com um ritmo mais acelerado e um pouco sujo, o que o torna um candidato principal a ser o primeiro hino do Rock’n’Roll.

Essa Música tocou um pouco nas estações de rádio “brancas” e também nas estações “negras” locais, especialmente em “Poppa Stoppa’s Show”, onde tocou quase sem parar e alcançou o 13º lugar nas paradas de R&B. Foi aí que Wynonie Harris finalmente reconheceu que a música era excelente e sua versão foi para o primeiro lugar no ano seguinte. Elvis, Jerry Lee Lewis, Ricky Nelson e Bruce Springsteen tocaram e tiveram sucesso com a composição de Roy. Outros grandes sucessos na mesma linha, como ‘Hard Luck Blues’, ‘Miss Fanny Brown’ e ‘Cadillac Baby’, fizeram de Roy o artista de R&B mais vendido de 1949 a 1951.

Jackie Brenston and his Delta Cats

A música Rocket 88 é uma canção de rhythm and blues que foi gravada pela primeira vez em Memphis, Tennessee, em março de 1951. Essa gravação foi creditada a “Jackie Brenston and his Delta Cats”, que na verdade eram Ike Turner and his Kings of Rhythm. O single alcançou o 1º lugar nas paradas de R&B da Billboard da época.

Muitos reconhecem sua importância no desenvolvimento do Rock’n’Roll e várias pessoas consideram Rocket 88 como o primeiro disco de Rock da história. Em 2017, o Mississippi Blues Trail dedicou seu 200º aniversário ao disco “Rocket 88” como um registro influente da história desse ritmo. A canção foi incluída no Blues Hall of Fame em 1991, no Grammy Hall of Fame em 1998 e no Rock and Roll Hall of Fame em 2018.

Essa música era um hino de louvor às alegrias do automóvel Oldsmobile Rocket 88, que tinha acabado de ser lançado, e foi baseada na canção “Cadillac Boogie” de 1947, de Jimmy Liggins. Também foi bastante influenciada por “Rocket 88 Boogie” Partes 1 e 2 de Pete Johnson, um instrumental, originalmente gravado para o selo Swing Time Records de Los Angeles em 1949.

A letra de Rocket 88 falava sobre carros, garotas, sexo, álcool e liberdade, o que atraiu os adolescentes de todas as classes sociais americanas.

Uma segunda versão de “Rocket 88” foi gravada pelo grupo de música country Bill Haley and the Saddlemen, que mais tarde se renomeariam Bill Haley and the Comets. A gravação de Haley foi um sucesso regional no nordeste dos Estados Unidos e iniciou Haley na carreira musical que o levou ao seu próprio sucesso musical, a popular “Rock Around the Clock” em 1954.

Não importa muito quem foi o Pai ou a Mãe do Rock, esse ritmo conquistou várias gerações e ajudou a libertar vários jovens, que viviam um cotidiano careta e totalmente retrógrado. Fico imaginando como deveria ser escutar esses pioneiros do Rock’n’Roll nas décadas de 40, 50 e 60 e como o impacto desse ritmo era devastador e libertário, como deve ser o Rock.

Veja abaixo a performance de cada cantor:

Artigo: Hugo Machado


Conheça a Loja de Disco de Vinil e CD da Amazon: